11 de out de 2010

ESTILOS

Todo jogador tem suas próprias preferências numa partida. Seu ESTILO é pessoal e intransferível e o acompanha por toda a vida, como uma impressão digital! Hoje em dia espera-se que um Grande Mestre domine (e muito bem) todas as fases do jogo; existem alguns que procuram complicações a todo custo, outros preferem aguardar acontecimentos em silêncio, outra classe, são simpatizantes do empate, e ainda existem os amantes de pequenas vantagens; e também aqueles, que gostam de olhar para as simplificações... Cada jogador, sem dúvida, tem o seu próprio ESTILO, e sua visão particular de xadrez, intimamente ligada à sua personalidade! Quando nos tornamos conscientes de nosso ESTILO (ou pensamos que sim), corremos um risco em potencial: o de tomar decisões baseadas puramente no ESTILO que acreditamos ter, ao invés de decidir de acordo com o raciocínio lógico e o cálculo correto que a posição requer, sem tendências, vaidades ou inclinações. Bobby Fischer foi perguntado uma vez com qual peça ele preferia (ou simpatizava) para atacar, ele prontamente respondeu : COM A QUE GANHA NA POSIÇÃO!! Seriam os jogadores escravos de seu próprio ESTILO? Shirov venceu muitas partidas fazendo, a exemplo de M. Tal, sacrifícios duvidosos num momento tenso e o adversário (confuso, atordoado) rapidamente perdeu!! Lembram-se da famosa frase de Tal? "Existem dois tipos de sacrifícios, os corretos e os meus". Mas é lógico que quando se é um Super GM tudo fica mais fácil!! Você já identificou e aprimorou seu ESTILO?

Nenhum comentário:

Postar um comentário